Tradução FREEDOM CALL


Traduzido por Cristina Nunes Mendes | Publicado em 24/07/03
 
(novamente, tomei a liberdade de alterar os trechos com os quais não estava de acordo)
 

Chamado da Liberdade

(Matos, Loureiro)

Os reis da escravidão estão soltos novamente
De suas feridas ergue-se um gigante
Quatrocentos anos de glória
Animais que falam e choram
O destino de olhos desejosos
Na dança da dominação branca

As rodas que giram alimentarão a terra
E mulheres carregam seus filhos sem vida
Ao futuro pertence o passado

Mas mudam-se os tempos
Agora milhões se fazem ouvir
De longe ele vem …

O chamado da liberdade
Liberdade acima de tudo para durar para sempre

Sem desgraças
Chega de raças separadas
Ficaremos juntos até o fim

 

Alcançando Horizontes

(Bittencourt)

Nuvens chuvosas encobriram o céu ensolarado
Agora sei que essa noite dormirei sozinho
Lágrimas e orações serão levados pela chuva
Medo e solidão nos meus sonhos

E sei que nunca mais serei o mesmo
Vivendo essa tragédia insana
Tudo que quero é ser livre com você, comigo
Não culpo o destino, mas ainda é difícil encarar
A realidade

Era tudo como o paraíso
Exatamente como queríamos que fosse
Bem longe da razão nossas vidas repousam
A eternidade nega a culpa
Da falta de bom senso da realidade

Voe alto, chegando aos céus
Duas águias voando para ser livres
Os momentos de loucura serão deixados para trás
O mesmo horizonte, mas em outras terras

 

A Rainha da Noite

(Bittencourt)

Despertados pelos sinos cristalinos da melancolia
Nos surpreendemos fingindo
Que nossas frustrações haviam terminado
Novamente ao invés de encararmos o dia, fugimos

Fechamos nossos olhos
Para continuarmos nos escorando em sentimentos passados
Estávamos perto
Lembranças enevoadas de um passado longínquo se aproximam
E eu escreverei minha oração
Em seu rosto de segredos escondidos
Jamais compartilhados, alma gélida

Os sonhos duram para sempre
Para a imperatriz da noite
Deita na eternidade
Sua música no ar
Grande prazer na sinfonia
Nossa dança jamais terminará

A Rainha da Noite
A senhora da sabedoria
Fingindo desejos
Com a graça do trovão

A Rainha da Noite
O banquete de ilusões
Fingindo desejos
Com a graça do trovão

Painkiller* (Judas Priest)

(Tipton/Halford/Downing)

Mais rápido que uma bala
Um grito apavorante
Enfurecido e cheio de raiva
Ele é metade homem, metade máquina

Cavalgando o monstro de metal
Respirando fogo e fumaça
Aproximando-se com vingança num vôo alto

Ele é o Painkiller
Isso é o Painkiller

Planetas devastados
A raça humana está de joelhos

Um salvador vem dos céus
Em resposta às súplicas deles

Através de nuvens de trovão em ebulição
Lançando raios de aço
O mal desce em círculos mortais

Ele é o Painkiller
Isso é o Painkiller

Mais rápido que uma bala a laser
Mais estrondoso que uma bomba atômica
O cromo blindado, metal em ebulição
Mais luminoso que mil sóis

Voando alto em êxtase
Mais forte, livre e corajoso
Nunca mais capturado
Eles foram trazidos de volta da sepultura

Com a humanidade ressuscitada
Para eternamente sobreviver
Retorna do Armageddon aos céus

Ele é o Painkiller
Isso é o Painkiller

(*PAINKILLER: droga usada para aliviar dores, vulgo analgésico).

fonte: www.whiplash.net

About Janus

Janus Aureus is my recently-inaugurated personal blog (written in portuguese, but with some texts in english as well). Fiore Rouge is my old (but still very active - in fact, more than Janus :P) blog (I started it back in 2005). Mentalize is a fan-made website (since 2005). if you wish to contact me for any reason, visit my blog and leave a comment OR see email above (top left) - no, my name's not Andre - actually, I'm not even a guy! LOL Long story... O Janus Aureus é meu blog pessoal - escrito em português - ainda sem muito conteúdo, pois foi começado no final de dezembro de 2011. Já o Mentalize foi aberto em 2005 e está escrito em várias línguas *rs* Privilegio o uso do inglês ali porque o pessoal estrangeiro não tem muitas informações sobre o AM. Quem quiser entrar em contato comigo por qualquer motivo, deixe um comentário nos meus blogs ou use o email que está aí em cima à esquerda (e não, eu não sou o Andre - aliás, sou mulher!).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s