Metal e blues em mistura suingada


Publicado em 25.08.2009, às 22h06

 
Wilfred Gadêlha Do Caderno C/ JC
 
O blues é, por assim dizer, uma espécie de avô do heavy metal. Apesar do parentesco, são gerações distintas, que não se entendem e discordam em quase tudo. Mas, em reuniões especiais, feriados e aniversários, blues e metal se encontram e conseguem dialogar, como no encontro na noite desta quarta-feira (26), quando ícones brasileiros de ambos os estilos – Vasco Faé e Andre Matos – se reúnem na segunda edição do Oi Blues by Night 2009, a partir das 21h, no Audrey, em Boa Viagem. Afinal de contas, família é família.

Faé toca gaita, bateria, guitarra e canta. Sua banda principal, Irmandade do Blues, é uma instituição do estilo. Longe de idiossincrasias, o multi-instrumentista já fez diálogos musicais com meio mundo de gente: de Simone a Herbert Vianna, de Caetano Veloso a Pitty. Confira, abaixo, entrevista em vídeo:


 

 
Andre é “o” vocalista de heavy metal brasileiro. Começou no Viper – a primeira banda de metal melódico nacional a fazer sucesso lá fora –, fundou o Angra (a principal formação do subgênero no País), continuou com o Shaman e enveredou por uma carreira solo que tem tudo para engrenar de vez. Também nunca teve pudor em subir ao palco ou gravar com outros artistas: maestro de formação, já fez parcerias com gente do meio metal (a ópera Avantasia, Korzus e HDK, por exemplo) e começa a se aventurar por trilhas distantes das que o consagraram. Gravou recentemente com o tecladista de new age Corciolli – que vem a ser coprodutor do seu novo disco, Mentalize, que chega hoje às lojas nipônicas. O lançamento nacional é dia 15 de setembro.

Caminhos bem distintos, não? Mas, foi por intermédio de um outro músico que não vê limites na música, que Vasco e Andre se encontraram. “Eu tenho tocado com o (Andreas) Kisser (guitarrista do Sepultura) desde 1998. Há quatro anos, em São Paulo, o Andreas me apresentou ao Andre e eu o convidei para tocar”, conta Vasco. “Eu nunca tinha cantado blues, apesar de que cresci ouvindo, já que minha mãe era louca por Janis Joplin e meu pai adorava Muddy Waters e B.B. King”, prossegue o vocalista André. “Eu disse: ‘Vai lá, você canta bem em inglês, cara’”. E deu no que deu”, completa Vasco. A parceria rendeu até participação de Andre no DVD do Irmandade do Blues, prestes a ser lançado.

“É a minha primeira incursão pelo blues, mas o gênero não é completamente alienígena para mim. Apenas enveredei pela música clássica e pelo heavy metal”, explica Andre. “É uma conexão nova que eu tenho feito questão de explorar. Uma vez o Rob Halford me disse que cantava blues e jazz, era ator de teatro e quando viu estava fazendo heavy metal com o Judas Priest sem saber como.”

O show desta quarta será uma maneira musicial de contemplar Deus e Satã. “A gente acha que o convidado deve se sentir confortável. Quando mandei pro Andre a lista das músicas, ele até perguntou se não deveríamos explorar mais os clássicos do blues. Vamos, sim, mas ele tem que se sentir à vontade com o que vai cantar.”

Trocando em miúdos, quem for ao Audrey vai ouvir o melhor dos dois mundos. Vai ter blues tradicional – Before you accuse me, de Bo Diddley, mas popularizada por Eric Clapton, e I got the blues, do próprio Vasco – e standards do metal dos primórdios (I can’t quit you, baby, de Willie Dixon, e “eletrificada” pelo então iniciante Led Zeppelin, em 1969, e Strange kind of woman, do Deep Purple). “As primeiras bandas de metal tinham essa ligação muito forte com o blues, Led Zeppelin e Deep Purple principalmente”, cita Andre. “A batida do Deep Purple é shuffle e boogie puros, pode prestar atenção”, destaca Vasco.

Ambos serão acompanhados pela sempre presente Uptown Band – Daniel Diniz e Thomaz Lera, nas guitarras, Jackson no baixo, Giovani Papaléo na bateria (Daniel Podst também fará uma participação nas baquetas) e Adriana Nascimento, que dará uma palhinha no vocal. Vasco e Andre serão antecedidos pela banda Bluestamontes (que vai apresentar novos músicos e uma sonoridade mais voltada para a soul music). O que a dupla promete é simplesmente a junção de metal com blues. “Um blues mais pesado”, arrisca Vasco. “Ou um rock mais suingado”, define Andre.

Serviço

Oi Blues by Night: shows com Andre Matos, Vasco Faé & Uptown Band.

Abertura: Bluestamontes. Hoje, no Audrey (Rua Tenente João Cícero, 212, Boa Viagem.

Fone: 3207.0006. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia).

http://jc.uol.com.br/canal/lazer-e-turismo/noticia/2009/08/25/metal-e-blues-em-mistura-suingada-197709.php

About Janus

Janus Aureus is my recently-inaugurated personal blog (written in portuguese, but with some texts in english as well). Fiore Rouge is my old (but still very active - in fact, more than Janus :P) blog (I started it back in 2005). Mentalize is a fan-made website (since 2005). if you wish to contact me for any reason, visit my blog and leave a comment OR see email above (top left) - no, my name's not Andre - actually, I'm not even a guy! LOL Long story... O Janus Aureus é meu blog pessoal - escrito em português - ainda sem muito conteúdo, pois foi começado no final de dezembro de 2011. Já o Mentalize foi aberto em 2005 e está escrito em várias línguas *rs* Privilegio o uso do inglês ali porque o pessoal estrangeiro não tem muitas informações sobre o AM. Quem quiser entrar em contato comigo por qualquer motivo, deixe um comentário nos meus blogs ou use o email que está aí em cima à esquerda (e não, eu não sou o Andre - aliás, sou mulher!).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s