Hugo Mariutti – Remove Silence (port.)


 

O guitarrista Hugo Mariutti ficou famoso por integrar o Shaman, e hoje faz parte de bandas como André Matos e Henceforth (bandas onde sempre é acompanhado de seu irmão, o baixista Luis Mariutti). Em meio a tantas atividades, Hugo encontrou tempo para formar uma nova banda, o Remove Silence, que ao lado de Fábio Ribeiro (teclados, André Matos, ex-Shaman, Angra, entre outros), Alexandre Souza (baixo e vocal) e Edu Cominato (bateria e vocal, Jef Scott Sotto , ex-Tempestt), acaba de lançar o álbum Fade, pela Dynamo Records. Esqueça o Heavy Metal ao qual você sempre associou Hugo, pois em Fade eles exploram sons mais complexos. E ele surpreende ao assumir também os vocais, com muita personalidade. Músicas como "Fade", "Pressure", "Fast Turnover", "Where Will The Children Live", "Ministry Of Ghostland", "Black Again" e "Out Of Time", possuem uma gama de influências, das mais variadas vertentes, do Rock ao Industrial – e é bem provável que deixem muita gente de boca aberta. Difícil de entender logo de cara, ou até mesmo tentar encontrar algo parecido… E é Hugo Mariutti quem nos conta sobre o Remove Silence, entre outros assuntos relacionados às suas outras bandas. Confira aqui.
 
Como foi que surgiu a idéia de fundar o Remove Silence?
Na verdade, eu e o Fabio sempre falávamos em fazer um projeto, porém não tínhamos tempo. Ao mesmo tempo o Fabio e o Ale, além de serem sócios em um estúdio, também faziam músicas juntos. Quando o Shaman se separou nós três vimos que tínhamos enfim um tempo maior para fazer um trabalho legal.

Como foi que você chegou a essa formação?
O que faltava era apenas um baterista, pois eu, o Alê e o Fábio já estávamos começando a trabalhar. Como eu já conhecia o Edú desde os anos 90, sabia que ele seria o cara perfeito para a banda e com certeza foi uma grande escolha, pois além de ser um ótimo baterista, canta bem e tem o mesmo pensamento de nós três.

Fale sobre a concepção do álbum. Quem é o responsável principal pelas composições de Fade?
Todo mundo participou e ajudou na construção do álbum, porém algumas faixas eu levei prontas – ou o Alê. Aí trabalhávamos juntos nos arranjos e finalizações. Tiveram músicas que fizemos todos juntos em jam sessions, ou seja foi um processo bem coletivo, inclusive na arte do CD, pois as fotos internas e a capa foram todas tiradas pela própria banda.

Como você definiria de fato o som do Remove Silence?
Acho muito difícil de rotular nosso som, pois ele tem muitas influências diferentes. Não consigo te falar um rótulo, apenas que ele está dentro do segmento do rock, porém com muitas influências de outras coisas.

Você está satisfeito com sua performance, agora como vocalista, também?
 Eu sempre sou muito critico comigo mesmo, porém acho que combinou bem com o som. Não só eu canto, o Alê e o Edú também. Claro que hoje já acho minha performance melhor, porém temos muito orgulho do CD que fizemos, já que tudo foi feito pela própria banda. Gravação, mixagem, etc.

Como surgiu a idéia do videoclipe de "Fade"?
Queríamos passar uma imagem simples, nossa, e colocar um conteúdo no clipe que fosse útil e chamasse a atenção das pessoas. A música “Fade” fala sobre exércitos formados por crianças, por isso resolvemos colocar no clipe sites que falam sobre o assunto e que tratam desta causa que é tão comum, inclusive no nosso país. Acho muito importante este assunto, pois milhares de crianças são submetidas a esse tipo de coisa, perdendo família, infância, etc. 

Você não acha que muita gente vai ficar de boca aberta quando pegar esse CD para ouvir (risos)? Principalmente se a pessoa no caso achar que se trata de mais um trabalho na linha do Shaman e André Matos…
Realmente os estilos são bem diferentes, porém meu estilo de tocar guitarra é até um pouco parecido nos dois. Acho muito saudável eu ter uma banda que não se parece em nada com meu outro trabalho, pois se fosse para fazer outra igual, não faria. Vejo muita gente que faz isso, porém para mim não funciona, pois sou uma pessoa que escuta muitas coisas diferentes. Espero que as pessoas possam ouvir e tirar suas próprias conclusões.

Vocês pretendem realizar shows com o Remove Silence?
Com certeza! Já temos um marcado para o dia 18 de novembro, em Bauru (SESC), e outras datas já estão sendo confirmadas.

O Remove Silence é mais uma banda, ou apenas um projeto nas horas vagas?
Minha filosofia é encarar tudo com o máximo de profissionalismo possível, por isso considero meus três trabalhos como bandas, e procuro organizar meu tempo da melhor maneira possível para dar conta de tudo isso.

Como você faz para conciliar seu tempo entre as bandas André Matos e Henceforth?
Tentando organizar tudo da melhor maneira, pois além das três bandas, dou aula de guitarras, tecnologia e ainda produzo bandas. Gosto muito do que eu faço, por isso não tenho medo de trabalhar.

Por falar em Henceforth, quando é que teremos o prazer de conferir um novo trabalho?
O CD já está praticamente pronto e estamos apenas vendo a melhor maneira de lançar. O título será The Gray Album, pois é um álbum bem tenso e com ótimas músicas.

O que você achou do novo trabalho com o André Matos, Mentalize?
Achei um excelente trabalho, com um som muito forte, além de ter músicas muito boas. Após um período grande em tour, a banda está muito mais entrosada e isso para mim é que é o diferencial para tornar um CD forte.

Você participou das composições?
Participei bastante das composições, pois lá somos bastante incentivados a fazer músicas sem restrições ou algo parecido. Pode ter certeza que o Andre Matos funciona realmente como uma banda onde todos lá têm total liberdade para escrever músicas.

Nem bem saiu o CD do Remove Silence e você deverá sair em uma mega turnê com o André Matos. Vocês vão dar uma “congelada” no RS, ou esse tempo serve, para quem sabe, compor novos sons?
Vamos tentar conciliar tudo, temos uma tour com o Andre, porém devemos ter muito trabalho com o Remove Silence também, pois assinamos um contrato de agenciamento na Europa, ou seja, quem sabe estaremos juntos em alguns shows. Nunca se sabe.

Visto que vocês fazem algumas jams, como nos shows comemorativos do programa Stay Heavy (Stay Heavy Metal Stars), você faria alguma jam com Kiko Loureiro, Rafael Bittencourt, ou Ricardo Confessori, por exemplo? Existe amizade entre vocês?
Não gosto de responder este tipo de coisa, mas não tenho nenhuma amizade com eles, por isso não tocaria com eles. Não gosto de fingir para o público que está tudo bem entre todos e que todos são amigos. Essa possibilidade hoje não existe para mim, pois todo mundo sabe o que aconteceu durante estes anos.

Muita gente o conhece por uma sonoridade mais Heavy Metal, por causa de suas outras bandas, só que agora, no entanto, você surgiu com algo inusitado. O que você ouve, quais suas influências?
Sempre na minha vida procurei escutar coisas diferentes, pois como músico quero saber tudo que está acontecendo. Hoje em dia além das bandas clássicas de Metal,ouço muito Radiohead, Kasabian, The Prodigy, The Mars Volta, Jeff Buckley, etc.

Entre André Matos, Henceforth e Remove Silence, existe a possibilidade de uma quarta banda (risos)?
De jeito nenhum (risos)! Já tenho muito trabalho, não conseguiria fazer mais uma banda.

Qual é o toque que você daria para essa molecada que está começando a se aventurar pelo mundo da guitarra?
Primeira coisa é pensar que a guitarra faz parte da música e que a técnica do instrumento é só mais uma coisa a ser estudada. Criar um estilo, fazer boas músicas é muito mais importante do que ficar tocando rápido.

Hugo, valeu pela entrevista, o espaço é seu para deixar a mensagem que quiser.
Agradeço muito pela entrevista, e pelo espaço para dado. Espero que as pessoas possam conhecer meus novos trabalhos, Fade com Remove Silence e Mentalize com Andre Matos. Um grande abraço a todos.

www.removesilence.com ou www.myspace.com/removesilence

Luciano Piantonni
fotos: Duca Mendes (ao vivo) e divulgação

http://www.rockonnection.com/?link=nws&cod=233

About Janus

Janus Aureus is my recently-inaugurated personal blog (written in portuguese, but with some texts in english as well). Fiore Rouge is my old (but still very active - in fact, more than Janus :P) blog (I started it back in 2005). Mentalize is a fan-made website (since 2005). if you wish to contact me for any reason, visit my blog and leave a comment OR see email above (top left) - no, my name's not Andre - actually, I'm not even a guy! LOL Long story... O Janus Aureus é meu blog pessoal - escrito em português - ainda sem muito conteúdo, pois foi começado no final de dezembro de 2011. Já o Mentalize foi aberto em 2005 e está escrito em várias línguas *rs* Privilegio o uso do inglês ali porque o pessoal estrangeiro não tem muitas informações sobre o AM. Quem quiser entrar em contato comigo por qualquer motivo, deixe um comentário nos meus blogs ou use o email que está aí em cima à esquerda (e não, eu não sou o Andre - aliás, sou mulher!).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s