Resenha Mentalize Review


Por Cássio Pagliarini
 
Chega enfim o tão aguardado segundo álbum solo do vocalista Andre Matos, que, como não poderia ser diferente, manteve a mesma qualidade do anterior. Nas treze faixas constantes neste full-length, podemos ver um Andre Matos ainda mais maduro musicalmente. Leading On abre o álbum com uma linha de bateria muito bem trabalhada pelo prodígio Eloy Casagrande e um baixo muito bem desempenhado pelo experiente Luis Mariutti, uma música muito pesada e com um solo de guitarra destruidor. Podemos perceber em Mentalize a utilização de muitas novas e velhas influências, como por exemplo os coros da faixa I Will Return que estavam esquecidos desde os tempos do Angra e que reapareceram com uma nova roupagem à la Queen. No entanto, as influências da banda inglesa acabam por aí, pois trata-se de uma música com linhas de teclado e guitarra que nos remetem ao clássico heavy metal melódico.
 
A terceira faixa é Someone Else, música muito pesada onde Andre Matos usa e abusa de efeitos vocais como os que o mesmo utilizou em sua participação na música Evil Sight do Korzus. O Thrash Metal é mais uma bela influência que o vocalista redescobriu nos últimos anos e que estava esquecida desde os tempos do Viper. Na faixa seguinte temos linhas de guitarra e bateria muito velozes e marcantes, tudo acompanhado de uma linha vocal matadora em Shift The Night Away, certamente uma das melhores pra se tocar ao vivo.
 
A seguir, hora de acalmar os ânimos, Back To You é uma linda balada como somente Andre Matos é capaz de fazer. Nesta faixa, os coros também voltam a marcar presença, porém, o destaque absoluto fica por conta dos guitarristas Hugo Mariutti e André Zaza Hernandes, que com solos e bases precisas elevam o refrão da música às alturas. A faixa titulo Mentalize vem com vocais muito altos e um riff de guitarra matador, esta faixa tem tudo pra se tornar mais um clássico da carreira de Andre.
 
As surpresas não param por aí: na seqüência, a também ótima Mirror of Me, com uma linha vocal muito fácil de decorar. Os riffs marcantes e o vocal pesado voltam à cena nesta faixa, que chama a atenção pela qualidade elevada das guitarras, com bases muito bem arranjadas e frases muito marcantes, o solo também é destruidor. Temos ainda When The Sun Cried Out, música que remete Andre Matos ao power metal melódico, especialmente no que diz respeito ao refrão, apresentado guitarras e bateria muito rápidas – pessoalmente não me agrada, mas certamente muitos fãs do estilo irão adorar.
 
A décima faixa é uma pérola do heavy metal, Violence tem linhas harmônicas da melhor qualidade e logo nos fazem, mesmo sem perceber, começar a cantar junto. Os teclados de Fabio Ribeiro chamam muito a atenção, dando mais ênfase aos coros do refrão.
 
Andre Matos mostra novamente porque é o rei dos hinos do metal nacional em A Lapse in Time, mais uma balada maravilhosa e muito bem arranjada que deve cair no gosto de qualquer um que goste de boa musica independente do estilo. PowerStream vem na sequência com muita personalidade, é a música que mais lembra o estilo marcante do vocalista e que nos remete às canções de Ritual (Shaman).
 
Pra fechar com chave de ouro este excelente trabalho, um presente há muito aguardado pelos fãs: Don’t Despair, música gravada apenas na demo “Reaching Horizons” que deu origem ao aclamado álbum “Angels Cry” do Angra e que fora executada algumas poucas vezes ao vivo, depois de muitos pedidos dos fãs vem como faixa bônus deste álbum. Finalmente chegou o dia de uma gravação definitiva para esta música que tantas saudades nos dá dos velhos tempos.
 
Para finalizar, resta apenas dizer que ele conseguiu de novo, Andre Matos nos presenteia com mais um álbum de heavy metal com qualidade indiscutível, mas, como falar estas coisas deste brilhante músico já é “chover no molhado”, fica apenas a dica: compre ou se arrependa pelo resto da vida.
 

About Janus

Janus Aureus is my recently-inaugurated personal blog (written in portuguese, but with some texts in english as well). Fiore Rouge is my old (but still very active - in fact, more than Janus :P) blog (I started it back in 2005). Mentalize is a fan-made website (since 2005). if you wish to contact me for any reason, visit my blog and leave a comment OR see email above (top left) - no, my name's not Andre - actually, I'm not even a guy! LOL Long story... O Janus Aureus é meu blog pessoal - escrito em português - ainda sem muito conteúdo, pois foi começado no final de dezembro de 2011. Já o Mentalize foi aberto em 2005 e está escrito em várias línguas *rs* Privilegio o uso do inglês ali porque o pessoal estrangeiro não tem muitas informações sobre o AM. Quem quiser entrar em contato comigo por qualquer motivo, deixe um comentário nos meus blogs ou use o email que está aí em cima à esquerda (e não, eu não sou o Andre - aliás, sou mulher!).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s