André Matos – Victoria Hall (São Caetano do Sul/SP) em 18/08/2007


Encerramento: Suprema, Seventh Seal e Kroskenkova

Por: Rikardo Ruszo
Fotos: Priscila Velasco

Como início da nova era da Metallordz Webforce, escolhi cobrir o show daquele que noutro tempo iniciou a primeira fase do site: André Matos em sua mais nova empreitada, sua carreira solo.

Com um álbum saindo do forno, o maior (concorde ou não) frontman brasileiro da atualidade reuniu uma grande espectativa com respeito ao seu novo trabalho, a nova formação, setlist e, principalmente, a quantas anda a performance de André.

Devido a um longo (eu disse longo!) atraso, que despertou a ira de alguns fãs que não poupavam palavras de baixo calão para homenagear os artistas, o show começou bem próximo do dia seguinte. E ao som de Ancient Winds, já com Hugo Mariuti (guitarra) agitando a galera, a banda emendou Wings Of Reality. Sinceramente não era essa a música que eu esperava, mas convenhamos: com a formação de sua banda, André Matos resgata aquilo que há muito tempo não se via: a aurea época do Angra. Digo isso pois ouvir músicas de sua época na banda de Heavy Metal mais importante da cena é gratificante.

Além de Wings of Reality, pudemos ainda curtir Angels Cry, Lisbon, Nothing to Say (que dispensa comentários) e, mais pro final Make Believe e Carry On, sendo que esta última finalizou o show.

As novas composições basicamente se intercalavam entre os clássicos, ora conhecida e acompanhada pelos ‘gogós’ dos fanaticos presentes, ora prendendo a atenção daqueles que aguardavam ansiosamente pelo novo material. E este álbum promete, afinal Rio, Menuett/Letting Go e How Long (Unleashed Away) são composições fortes e funcionaram muito bem ao vivo.

Já da fase Shaaman, é claro que Fairy Tale não poderia deixar de faltar, sendo cantada em uníssono pelos presentes. Ainda tivemos (além da intro do show) Distant Thunder e Pride compondo o set. E, para complementar a apresentação: Living for the Night (agora obrigatória nos shows de André) do Viper e Crazy Me, oriunda de sua parceria com Sascha Paeth no projeto Virgo.

Os solos também se fizeram presentes, sendo que o talento do prodígio Eloy Casagrande  na bateria é algo inquestionável. Realmente o jovem de apenas 16 anos destrói na bateria! Uma energia infindável e uma técnica impressionante. Assim como o virtuosos André Hernandes que, confesso não ter conhecimento de todo seu potencial e fiquei de queixo caído com a performance tanto no show em si quanto na sua demonstração solo. Definitivamente o Mr. Matos sabe escolher com quem tocar e quem sai ganhando é o público, pois presencia cada vez mais uma demonstração de profissionalismo, tanto pelos ‘newcomers’ tanto quanto pelos já conhecidos Hugo, Luis e André.

Finalizando a noite tivemos a participação da banda Suprema que, convenhamos, demorou quase o mesmo tanto para se apresentar, apesar de cerca de 80% do público que assistiu o show de Andre Matos já haviam deixado as dependencias do Victoria. Confesso que não assisti completamente o show da banda e apenas me recordo do cover de Sole Survivor (Helloween) pois fomos dar um pulo no camarim para cumprimentar a banda principal da noite.

Em seguida tivemos a ótima banda (e que banda!) Seventh Seal que apresentou apenas duas músicas, o que foi realmente uma pena, pois o alvará da casa permite apenas a permanencia até as 4 horas da manhã. A saidera ficou por conta de toda energia oitentista da banda que clarevidente lembrava Judas Priest, sendo que seu vocalista tem uma banda tributo a banda inglesa.

Uma noite realmente memorável em que pudemos conferir o nascimento de mais uma nova banda encabeçada por André Matos que por onde passa deixa sua marca, seja no Viper, no Angra ou no Shaaman.

E que venha o novo álbum, com ele uma nova conquista na vida desse grande mestre!

resenha extraída do site: http://metallordz.wordpress.com/2007/08/22/63/

About Janus

Janus Aureus is my recently-inaugurated personal blog (written in portuguese, but with some texts in english as well). Fiore Rouge is my old (but still very active - in fact, more than Janus :P) blog (I started it back in 2005). Mentalize is a fan-made website (since 2005). if you wish to contact me for any reason, visit my blog and leave a comment OR see email above (top left) - no, my name's not Andre - actually, I'm not even a guy! LOL Long story... O Janus Aureus é meu blog pessoal - escrito em português - ainda sem muito conteúdo, pois foi começado no final de dezembro de 2011. Já o Mentalize foi aberto em 2005 e está escrito em várias línguas *rs* Privilegio o uso do inglês ali porque o pessoal estrangeiro não tem muitas informações sobre o AM. Quem quiser entrar em contato comigo por qualquer motivo, deixe um comentário nos meus blogs ou use o email que está aí em cima à esquerda (e não, eu não sou o Andre - aliás, sou mulher!).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s