Festival Metal Open Air cancelado


O que tem a ver? Tudo!! O principal produtor do evento (da Lamparina) é filho de um deputado federal, da base aliada do Sarney. Ele, aproveitando-se, da influência política pediu financiamento para realizar o evento em comemoração ao aniversário de São Luís.

Além disso, qualquer repudio à GANGUE do Sarney é bem vinda. Só quem mora em Maranhão sabe o quão prejudicial é essa corja de imundos.”

coluna dr peta – jornal pequeno(sao luis 22/4/12):

Por mais absurdo, inconcebível e incrível que possa parecer, o MOA – maior festival de rock das Américas –, realizado em São Luís, que gerou mais de mil empregos diretos e indiretos, e que atraiu cerca de 10 mil turistas para a capital, foi alvo de uma perseguição implacável, às escuras, por parte de ‘forças ocultas’ que jogam a pedra e escondem a mão!!! Primeiro, tentaram fazer terror com os fornecedores, alegando que o evento não se realizaria!!! Depois, ‘tome’ fiscalizações e exigências de órgãos públicos estaduais e até tentativa de liminar contra a realização do maior evento desse porte na história da cidade, que este ano completa 400 anos!!! Ou seja, mais uma vez, no ‘Estado-Província’, interesses de grupos tentam sobrepor aos interesses do povo, que apoiou a iniciativa, apesar de problemas estruturais e da desistência de algumas bandas, desistência essa que também teve o ‘dedo’ das tais ‘forças ocultas’; afinal, até um patrocínio do Estado foi ‘barrado’, o que dificultou o pagamento dos cachês!!! Bom, e ainda que a cidade ganhasse visibilidade internacional e que a economia ficasse aquecida no período, além de proporcionar outra forma de entretenimento para uma população ávida por esse tipo de produção, a perseguição ocorreu de todas as formas!!! Pior é que tudo isso aconteceu diante de um superevento em que a cidade só tinha a ganhar, e muito, com o sucesso desse festival, cujo êxito mostraria, definitivamente, que São Luís pode ser palco de grandes eventos e ser vista de forma positiva Brasil afora!!! Torcer e trabalhar nos bastidores para o insucesso de um evento desse porte, como aconteceu, é o cúmulo do absurdo…, chega a ser criminoso!!!

(veja fotos do festival aqui)

O Festival Metal Open Air voltou a sofrer ameaça de cancelamento no início da tarde deste sábado (21) pois, descontentes com a falta de pagamento, fornecedores de caixas de sons começaram a desligar os equipamentos que estavam no palco, informou Felipe Negri, da Negri Concerts, uma das produtoras do evento.

Segundo Negri, a intenção é que o festival continue, mas ainda existem pendências de pagamento por parte da Lamparina, outra produtora do evento. “Para continuar precisa haver condições, como som e iluminação do palco”, afirmou Negri. Após uma reunião das duas produtoras, Negri ainda afirmou que os fornecedores estão dispostos a religar o que havia sido desconectado. Natanael Jr., da Lamparina, confirmou possibilidade de cancelamento do festival. Reportagem do UOL no local apurou que camarins também estão sendo desmontados.

Também foi confirmado pela organização do evento o cancelamento da participação do Anthrax. Outra banda que desisitiu de participar do evento foi a Blind Guardian. Em sua página do Facebook, a banda disse que cancelou a apresentação por conta do alto número de problemas técnicos e administrativos. “Entendemos que a produção não foi capaz de proporcionar um ambiente adequado para o festival”, escreveu a banda em comunicado.

Problemas do festival


Apesar das boas apresentações que encerraram a primeira noite, o início de festival foi marcado por uma sequência de graves problemas na organização e estrutura.

Desde quinta-feira (19) já era possível perceber as primeiras falhas do evento, com o anúncio do cancelamento de 3 shows, incluindo o do grupo inglês Venom, principal atração do domingo (22).

Marcado para começar às 10h da manhã desta sexta (20), quando tocaria a banda baiana Headhunter DC, o Metal Open Air só viu seu primeiro show às 15h, horário em que entraram os canadenses do Exciter – todas as atrações anteriores foram canceladas ou remanejadas para os próximos dias. Segundo Raimundo Gomez, um dos membros da equipe técnica, a demora na passagem de som do Megadeth contribuiu para o enorme atraso.

Parte da estrutura passou o dia desmontada, e um dos palcos prometidos simplesmente não funcionou. Não havia caixas eletrônicos, garantidos pelo material de divulgação, e a praça de alimentação se resumia a poucas vendas em que faltava até água. Caminhões de abastecimento circulavam livres pela área do evento, oferecendo risco para quem passava.

Metal Open Air – à beira do cancelamento

Desde o começo cercado por confusões, reclamações e falta de infra estrutura, o festival Metal Open Air, uma tentativa de reunir os maiores nomes do heavy metal nacional e intenacional, pode ter sido cancelado.

Segundo informações da mídia especializada e artistas participantes via rede social, clique aqui e veja a declaração de Chris Boltendahl (DEAR FRIENDS IN SAO LUIS & BRASIL …

THE METAL OPEN AIR FESTIVAL IS CANCELED …. PROBLEMS BETWEEN THE PROMOTER, THE PA & LIGHT COMPANY AND MANY OTHERS FORCED US TO CANCEL OUR PARTICIPATION @ THE MOA FESTIVAL.
IT`S A SAD DAY … WE TRAVELLED SO FAR TO BE PART OF THIS FESTIVAL AND WE ARE SO SORRY FOR ALL THE FANS WHICH ATTEND TO THIS FESTIVAL … IT IS OUT OF OUR HANDS …. SAO PAULO & CURITIBA SHOW ARE NOT AFFECTED BY THE CANCELATION OF THE FESTIVAL.
SEE YA THERE !!!!!), vocalista da banda alemã Grave Digger, um desentendimento com a empresa que fornece a estrutura de som para o evento teria impossibilitado a entrada das bandas para tocar.

Nos últimos dois dias uma avalanche de bandas nacionais cancelaram sua apresentação por falta de pagamento do cachê, o que gerou uma polêmica de grandes proporções, com artistas fazendo show de graça e outros criticando a postura da produção do evento.

De 40 bandas anunciadas no line-up do evento somente Exciter, Orphaned Land, Anvil, Destruction, Symphony X, Exodus, Megadeth e as nacionais Shaman e Almah se apresentaram.

De acordo com o site da revista especializada Roadie Crew, a produção do evento estaria tentando reverter o quadro.

fonte: http://jovempan.uol.com.br/entretenimento/cultura/2012/04/metal-open-air-cancelado-producao-busca-reverter-quadro.html

Produtores do Metal Open Air admitem falta de verba e culpam governo e patrocinadores

O corte de verbas prometidas por patrocinadores e pelo governo estadual somado a problemas de fornecimento de energia da região foram os principais fatores que causaram os problemas de estrutura e o cancelamento de várias atrações do Metal Open Air, festival realizado em São Luís, no Maranhão, de sexta (20) a domingo (22).

As informações, obtidas com exclusividade pelo UOL, são dos dois principais organizadores do evento: Natanael Jr., da Lamparina Produções, e Felipe Negri, da Negri Produções.

Segundo Negri, o corte de abastecimento de energia na quinta-feira (19) prejudicou a montagem dos palcos. Esse foi o motivo do atraso de mais de cinco horas no início dos shows na manhã de sexta (20), primeiro dia do festival.

Sobre o cancelamento da banda inglesa Saxon, Negri disse que a falta de verba prometida pelos patrocinadores e pelo governo do Maranhão não permitiram o pagamento do cachê. Ao contrário da banda Venom, que segundo os organizadores tiveram o cachê totalmente pago, mas foram impedidos de vir por problemas de visto.

O mesmo problema também forçou a desistência das bandas nacionais, que não tiveram suas passagens aéreas emitidas. Negri disse que não há possibilidade de cancelamento ou encurtamento do festival, mas que eles estão tendo que resolver os problemas “na unha”. Sobre o risco de outras atrações não comparecerem, os dois organizadores disseram que ainda não há nada oficial e que todas ainda estão confirmadas.

O representante do Procon, Bruno Leal, conversou com os organizadores e disse que as reclamações de propaganda enganosa serão apuradas pelo órgão.

Caos na organização ofusca bons shows no 1º dia de Metal Open Air; saiba como foi

  • A banda canadense Anvil se apresenta no primeiro dia do Metal Open AirA banda canadense Anvil se apresenta no primeiro dia do Metal Open Air

Acabou às 2h40 da madrugada deste sábado (21) o primeiro dia do festival Metal Open Air, em São Luís, Maranhão. Apesar das boas apresentações que encerraram a noite, entre elas as das bandas americanas Symphony X, Exodus, da alemã Destruction e da canadense Anvil, o início de festival foi marcado por uma sequência de graves problemas na organização e estrutura.

Até o Megadeth enfrentou contratempos sobre o palco, e Dave Mustaine saiu de cena mais de uma vez reclamando do equipamento. Antes dos californianos, também tocaram as bandas brasileiras Almah, Shaman e os israelenses da Orphaned Land.

Os maus sinais começaram já na quinta-feira (19), com o anúncio do cancelamento de 3 shows, incluindo o do grupo inglês Venom, principal atração do domingo (22).

Marcado para começar às 10h da manhã desta sexta (20), quando tocaria a banda baiana Headhunter DC, o Metal Open Air só viu seu primeiro show às 15h, horário em que entraram os canadenses do Exciter – todas as atrações anteriores foram canceladas ou remanejadas para os próximos dias. Segundo Raimundo Gomez, um dos membros da equipe técnica, a demora na passagem de som do Megadeth contribuiu para o enorme atraso.

Parte da estrutura passou o dia desmontada, e um dos palcos prometidos simplesmente não funcionou. Não havia caixas eletrônicos, garantidos pelo material de divulgação, e a praça de alimentação se resumia a poucas vendas em que faltava até água. Caminhões de abastecimento circulavam livres pela área do evento, oferecendo risco para quem passava.

Ao longo do dia, mais cancelamentos vieram. A banda inglesa Saxon oficializou a desistência por meio de seu site oficial. Motivo: não recebeu o cachê combinado em contrato.

Segundo os dois principais organizadores do Metal Open Air, Felipe Negri e Natanael Jr., a falta de verba e um corte no abastecimento de energia elétrica na região foram os principais fatores que desencadearam os problemas do festival.

Com isso, o público sofreu. O gaúcho Lucas Glimm, de 32 anos, viajou até São Luís com a promessa de que poderia encontrar com o americano Gene Simmons, membro da Rock’n’Roll Allstars, na área do camarote. A regalia foi garantida pela organização àqueles que comprassem o pacote especial.

Nenhuma banda deu as caras no camarote, e a mulher de Simmons também anunciou o cancelamento de sua vinda ao Brasil. Glimm se emocionou ao falar da tatuagem com o rosto do vocalista do Kiss gravada na semana passada em seu braço direito, que ele pretendia mostrar para o roqueiro durante o sonhado encontro.

Veja fotos do festival Metal Open Air, em São Luís

Foto 12 de 42 – Público aproveita o primeiro dia do festival Metal Open Air, realizado em São Luís, Maranhão (20/4/12) Honório Moreira/UOL

“Gastei um dinheiro que nem tinha para fazer a tatuagem, viajar até São Luís e pagar o camarote”, disse o gaúcho com lágrimas nos olhos.

O casal Luana Cardoso e Thyerre Dias também pagou pelo camarote e não ficou satisfeito. Cada um desembolsou cerca de R$ 1 mil, mais o valor da conveniência de pouco menos de R$ 350, para assistir às suas bandas favoritas de perto e com mais conforto. O que encontraram, no entanto, foram geladeiras vazias e nenhum músico circulando por ali.

Quem passou a noite no camping montado na área do festival também teve muito do que reclamar. Durante a tarde, houve inspeção da Vigilância Sanitária e de representantes do Procon, por conta de barracas que foram montadas dentro de estábulos do Parque Independência, que também recebe uma exposição agropecuária.

Quem estava abrigado nesses espaços dormiu sobre terra e grama misturadas a esterco de cavalos. O supervisor do Procon no local, Bruno Leal, disse que nenhuma providência será tomada antes de segunda-feira, depois do fim do evento, quando serão apuradas as reclamações de propaganda enganosa.

Com todas essas dificuldades ainda não solucionadas, o Metal Open Air continua neste sábado.

About Janus

Janus Aureus is my recently-inaugurated personal blog (written in portuguese, but with some texts in english as well). Fiore Rouge is my old (but still very active - in fact, more than Janus :P) blog (I started it back in 2005). Mentalize is a fan-made website (since 2005). if you wish to contact me for any reason, visit my blog and leave a comment OR see email above (top left) - no, my name's not Andre - actually, I'm not even a guy! LOL Long story... O Janus Aureus é meu blog pessoal - escrito em português - ainda sem muito conteúdo, pois foi começado no final de dezembro de 2011. Já o Mentalize foi aberto em 2005 e está escrito em várias línguas *rs* Privilegio o uso do inglês ali porque o pessoal estrangeiro não tem muitas informações sobre o AM. Quem quiser entrar em contato comigo por qualquer motivo, deixe um comentário nos meus blogs ou use o email que está aí em cima à esquerda (e não, eu não sou o Andre - aliás, sou mulher!).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s